A questão com mais acuidade para um investidor, para além da própria
segurança do seu investimento, é saber as regras que tem de observar
para repatriar o lucro da sua actividade ou a respectiva quota de
liquidação aquando do encerramento da sua actividade.
Nesta formação, vamos analisar a figura do Repatriamento de Capitais e os
pontos de ligação que este instituto tem com o Sistema Bancário
Angolano, ou seja, com a actuação do BNA (Banco Nacional de Angola) e
das IC (Instituições de Crédito) Angolanas.
É importante perceber o fluxo dos capitais, de Portugal para Angola e de
Angola de volta para Portugal.
A Lei do Investimento Privado Angolana será brevemente alterada pelo
que é muito importante conhecer as novidades que serão introduzidas
pelo novo diploma.