(+351) 21 386 04 14

Ouro, jóias, relógios e o branqueamento

Setor da ourivesaria e o branqueamento de capitais

Como evitar multas de 1.000.000€ e o que fazer perante uma inspeção da ASAE

Objetivos

  • Conhecer os deveres e obrigações decorrentes da nova lei
  • Ter as ferramentas para cumprir as obrigações legais
  • Cumprir a obrigação legal de ter formação nesta temática
  • Formar a equipa de forma aos pontos de venda cumprirem os requisitos legais.
  • Saber o que fazer e evidencias a mostrar perante uma inspeção da ASAE.

 

Breve descrição:

A nova Diretiva AML (anti-money laundering) define  que as ourivesarias, joalharias e relojoarias devem cumprir determinados deveres no âmbito da prevenção do branqueamento de capitais.

Estas entidades têm a obrigação legal de providenciar formação regular sobre o tema aos seus dirigentes, trabalhadores e colaboradores cujas funções sejam relevantes para efeitos da prevenção do branqueamento de capitais e do financiamento do terrorismo decorrentes da Lei 83/2017, de 18 de agosto.

Ao não cumprir com estes deveres pode incorrer numa coima pode ir até um máximo de 1.000.000€, para além da possibilidade de cometerem um crime de branqueamento.

Esta formação B.Law foi desenvolvida por advogados e empresários e permite cumprir com a obrigação de frequentar e providenciar formação específica nesta temática. Ademais, oferece as ferramentas que a sua equipa deve utilizar nos pontos de venda no dia a dia. Por fim, a sua equipa passará a saber o que fazer em caso de inspeção pela ASAE.

Programa

  • Contextualização histórica: como passamos de um sistema repressivo para um sistema preventivo e porquê.
  • Noções essenciais: fraude fiscal, corrupção, financiamento de terrorismo e outros – o crime de branqueamento, o que o diferencia de outros crimes a que costuma ser associado.
  • A obrigação de fazer formação e providenciá-la aos colaboradores.
  • Regras e limites a saber: até que montante podemos realizar/aceitar pagamentos em numerário e outras informações afins.
  • Porquê fazer KYC (Know your costumer) e como fazê-lo bem; posso subcontratar o cumprimento destes deveres?
  • A ASAE enquanto entidade fiscalizadora e o Regulamento da ASAE para a prevenção do branqueamento: análise das obrigações a cumprir perante a ASAE, em especial o preenchimento dos formulários.
  • O que acontece quando os deveres são incumpridos? Responsabilidade coletiva, dos trabalhadores, do órgão de administração, dos administradores e do compliance officer.
  • Ourivesarias, joalharias e relojoarias na Europa: têm que cumprir estes deveres?
  • Visão comercial vs. visão legal: um equilíbrio delicado – proposta de solução prática.
  • Questões.

Formador: João Rodrigues Brito, advogado e associado principal na Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados

Carga horária: 7,5 horas presenciais ou via zoom

Destinatários: todos os colaboradores de ourivesarias, joalharias e relojoarias.

Preço: sob consulta

Contact Us
Saber mais
Maximum upload size: 8MB
Privacidade *